terça-feira, 26 de fevereiro de 2013

O Padre Cícero e a Sedição do Juazeiro







O Cariri cearense, interior do Ceará, foi palco de um grande levante que envolvia as oligarquias locais e o governo federal. O eixo central do conflito foi a famosa “política das salvações” do então Presidente Hermes da Fonseca.

A sedição do Juazeiro, como o conflito ficou conhecido, está intimamente ligada ao crescente prestígio político e religioso do sacerdote cearense Cícero Romão Batista (1844-1934). O crescimento da imagem pessoal do “padim Ciço”, como era conhecido popularmente, deu-se em função de um suposto milagre atribuído a ele. O suposto milagre ocorreu durante uma missa no ano de 1889. Segundo testemunhas, uma hóstia entregue pelo padre a beata Maria Araújo transformou-se em sangue na sua boca. Tal fato levou a população a atribuir poderes sobrenaturais ao padre que rapidamente ficou conhecido, entre os sertanejos, como santo.

O polêmico milagre que envolveu o padre Cícero levou a Igreja a suspendê-lo do sacerdócio e posteriormente, a excomungá-lo. Todavia, essas medidas não surtiram efeito prático, uma vez que o povo e, principalmente, as oligarquias locais ficaram do seu lado. Cada vez mais respeitado por ricos e pobres, e dotado de grande carisma religioso o “padim Ciço” logo passou a acumular diversos bens ofertados a sua pessoa como gratidão a benefícios alcançados no campo material ou sobrenatural. A amizade com grandes coronéis locais, como o comendador Nogueira Cavalcanti, levou o sacerdote ao mundo da política tornando-se inclusive, o primeiro prefeito do Juazeiro em 1911.

As intervenções do Governo Federal nos Estados levou a nomeação de Marco Franco Rabelo ao cargo de interventor do Ceará em 1912. Tal fato retirava do poder a oligarquia dos Accioly, apoiada pelo “padim Ciço”, provocando uma disputa entre o poder estadual e o padre Cícero que ainda era prefeito do Ceará.

A ameaça de invasão do Juazeiro pelas tropas estaduais levou a população a se organizar militarmente para defender seu principal líder. A mobilização contou também com o apoio de vários coronéis da região. As motivações político/religiosas fizeram dos “partidários” do “padim Ciço” vencedor do confronto que além de defendê-lo, também causou a deposição de Franco Rabelo do cargo de interventor e a convocação de novas eleições.



A devoção ao padre Cícero transformou Juazeiro do Norte e todo o Cariri cearense, em grande centro de peregrinação, talvez o maior do Nordeste, que recebe milhares de romeiros de várias partes do Brasil.   

Um comentário:

Comentários

Copyright © 2012 Aprendendo a Estudar História|Template Para Blogspot.