quinta-feira, 25 de setembro de 2014

A Guerra do Golfo

A Guerra do Golfo, confronto entre Iraque e Kuwait, iniciou no mês de agosto de 1990 com a investida do Iraque contra o território Kuwaitiano. O Iraque, comandado pelo ditador Saddam Hussein, alegava questões históricas para anexar o pequeno país ao sul do seu território, mas sabe-se que o maior interesse do ditador era no grande número de poços de petróleo da região bem como, na ampliação de sua saída para o mar. As potências ocidentais, principalmente os Estados Unidos, até então aliados do Iraque na guerra contra o Irã, decidiram intervir na região visando assegurar seus interesses econômicos. 

A guerra provocou o fechamento do golfo pérsico e os EUA perderam dois dos seus fornecedores de petróleo: Iraque e o Kuwait. As especulações sobre o que aconteceria no transcorrer da guerra e a interdição do golfo pérsico levaram os preços do petróleo a subir demasiadamente chegando a marca  próxima dos US$ 40 atuais.



Quase quinhentos mil militares foram mobilizados para a Operação Tempestade no Deserto que marcou a intervenção da coalizão estrangeira contra o Iraque. Além disso, a operação reuniu Cem navios de guerra, 1.800 aviões de combate e milhares de mísseis dos EUA que eram lançados do golfo pérsico contra Bagdá. O resultado desta operação, embora exitoso, apresentou um elevado número de baixas: 336 e 467 feridos.

O intenso bombardeio aéreo e por meio de mísseis longo alcance preparou o terreno para o avanço por terra que veio em 24 de fevereiro de 1991. Agora, os combates que eram apenas aéreos, foram também iniciados por terra aproveitando o grande estrago que os bombardeios causaram. Passadas cem horas do avanço da infantaria veio a rendição dos iraquianos. Era o fim do regime de Saddam Hussein que mesmo assim, ainda não tinha sido capturado.

A Guerra do Golfo elevou a popularidade do então presidente George Bush, que alcançou os maiores índices de aprovação desde o final da Segunda Guerra Mundial.

Com a rendição de Saddam Husseim, os preços do petróleo voltaram a cair e o Iraque além de não ter conseguido anexar o Kuwait, rico em petróleo, teve que amargar a presença militar estrangeira e um pesado embargo econômico.

Em 19 de março de 2003, os Estados Unidos, aliados à Inglaterra, iniciaram novos bombardeios contra o Iraque deflagrando mais uma guerra no Golfo Pérsico. A alegação, desta vez, era que o Iraque estaria fabricando armas de destruição em massa. Tal alegação inclusive, foi bastante contestada.

Nove meses depois do início dos ataques à Bagdá, os Estados Unidos conseguiram localizar e prender Saddam Hussein. O ex-ditador iraquiano foi encontrado pelas forças americanas na noite de 13 de dezembro de 2003, num lugarejo ao sul da cidade de Tikrít, onde nasceu. As primeiras imagens divulgadas mostravam Saddam Hussein, barbado e abatido, durante o exame médico feito logo depois da prisão.



Saddam ficou sob a guarda dos norte-americanos – em lugar não revelado por motivos de segurança – até o dia 30 de junho, quando foi entregue à Justiça iraquiana para que fosse julgado por crimes contra a humanidade. Foi condenado em 5 de novembro de 2006 e, em 30 de dezembro, foi enforcado em Bagdá.


Uma das características marcantes desta guerra foi a transmissão ao vivo dos combates para o mundo inteiro. 

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Comentários

Copyright © 2012 Aprendendo a Estudar História|Template Para Blogspot.